Photo by rawpixel.com on Unsplash

Nove meses após o lançamento da aplicação iPrognosis, os parceiros do projeto disponibilizaram um breve questionário com o objetivo de recolher sugestões por parte dos utilizadores da aplicação, bem como orientar para eventuais desenvolvimentos do projeto. Este artigo apresenta um resumo dos resultados da avaliação por parte do utilizador.

Desde o lançamento em abril de 2017, 749 europeus fizeram download da aplicação móvel iPrognosis e deram o seu consentimento para participar no estudo de recolha de dados GData. Este estudo tem como objetivo extrair características comportamentais indicativas da doença de Parkinson (DP) e treinar algoritmos que eventualmente serão capazes de identificar sintomas relacionados com a doença.
Mais informações sobre o estudo GData

 

Avaliação bastante positiva por parte dos utilizadores

A primeira avaliação da aplicação móvel iPrognosis revelou resultados positivos. Estes resultados refletem a análise por parte da avaliação técnica realizada internamente pelos parceiros do projeto; revelando que a aplicação é totalmente funcional e não altera a operação normal dos smartphones dos utilizadores.

A avaliação também permitiu demonstrar o caráter “user-friendly” (amigável) da aplicação; mostrando que esta necessita de pouca assistência para que os utilizadores configurem ou utilizem a aplicação. Esta primeira avaliação da aceitação do utilizador mostrou uma intenção relativamente positiva de usar a aplicação para a deteção precoce da DP pelos utilizadores reais da app iPrognosis, que consideraram a aplicação móvel uma ferramenta útil para melhorar a investigação médica em torno da deteção precoce de DP.

 

É necessária mais conscientização para uma ampla adoção da app

Esta avaliação permitiu ainda aos parceiros do projeto delinear direções importantes para o desenvolvimento do projeto, no sentido de garantir a acessibilidade e a ampla adoção da aplicação por parte dos utilizadores e profissionais de saúde. Neste sentido, as respostas dos participantes em alguns países, destacaram a importância do utilizador se manter informado quanto à privacidade e segurança dos dados e a necessidade de aumentar a conscientização dos profissionais de saúde para garantir a sua inclusão nos novos processos de deteção precoce de DP.

De acordo com os resultados, o uso de tecnologias para fins médicos parece ter mais aceitação na Grécia e no Reino Unido comparativamente com a Alemanha e Portugal. Da mesma forma, os utilizadores alemães sentem-se mais hesitantes em relação à capacidade do projeto assegurar a proteção de dados e fornecer orientações necessárias para utilizadores com mais de 40 anos para usar e instalar a aplicação.